(Voltar ao índice)

OLHOS E PÁLPEBRAS

Para que serve?

Corrige o excesso de pele, as bolsas de gordura (“papos”) e a eventual perda de tonicidade da pálpebra inferior (“o descair da pálpebra inferior”)

 

O que é?

A blefaroplastia é uma cirurgia que permite rejuvenescer as pálpebras, ao remover pele e gordura da pálpebra inferior que estão em excesso e que conferem um ar cansado. Permite também corrigir o ectropion senil e ressuspender a pálpebra, de maneira a recuperar um aspecto mais jovem e também evitar o excesso de exposição da conjuntiva (que pode, nalguns casos, originar olho vermelho). De uma forma simples, a cantopexia e cantoplastia correspondem, respectivamente, à suspensão da pálpebra inferior por meio de plicatura (sutura do ligamento sobre ele próprio) ou à ancoragem do ligamento em nova posição, geralmente mais alta e conferindo maior tónus. Normalmente é feita em conjunto com a blefaroplastia superior

 

Tempo do procedimento

1h30

 

Outros procedimentos que se podem associar

Muitas vezes associada à blefaroplastia superior (blefaroplastia das 4 pálpebras), face-lift completo, mini-lift, lift frontal, toxina botulínica, preenchimento com enxerto de gordura ou preenchimento com ácido hialurónico

 

Tipo de anestesia

Anestesia local, com ou sem sedação, ou anestesia geral, conforme a complexidade do caso

 

Cicatriz

Cicatriz ao longo das pregas cutâneas das pálpebras, na grande maioria imperceptíveis passado 1 a 3 meses

 

Internamento

Geralmente não necessita de internamento, embora necessite de um acompanhante para o regresso a casa pela normal dificuldade em abrir bem os olhos logo após a cirurgia. Nos casos mais complexos poder-se-á considerar 1 dia de internamento

 

Recuperação

Pode reiniciar a leitura aos 2-3 dias. O regresso às actividades diárias pode iniciar-se por volta do 5º a 7º dias, embora possam, por vezes, persistir pequenas nódoas negras até às 2-3 semanas

 

Riscos e problemas mais frequentes

Desconforto temporário, sensação de "aperto" na área da pálpebra, inchaço ou hematomas. Lacrimejamento excessivo e sensibilidade à luz durante as primeiras semanas deve ser esperado. Secura temporária, ardor ou prurido nos olhos também podem ocorrer, mas estes efeitos colaterais são raros.

Mais raramente, pode ocorrer visão turva ou dupla temporária, infecção, hemorragia, edema nos cantos das pálpebras, ligeira assimetria na cicatrização e hipertrofia, dificuldade em fechar completamente os olhos (o que raramente é permanente), e uma posição rebaixada da pálpebra inferior, que podem requerer cirurgia adicional. Outras complicações são possíveis mas muito mais raras

 

Longevidade do procedimento

A melhoria, embora possa não ser vitalícia nalguns casos, dura geralmente muitos anos

 

 

BLEFAROPLASTIA INFERIOR

Desde 2500€