(Voltar ao índice)

Sob consulta

MAMA E TÓRAX

Para que serve?

Melhora a aparência do tórax corrigindo a depressão do esterno


O que é?

A correcção de casos graves de pectus excavatum (depressão do esterno, na zona média do tórax) é geralmente realizada na infância em centro especializados. Há, no entanto, casos mais ligeiros que não provocam compromisso funcional, mas que alteram a estética do tronco e criam alguns problemas de desconforto social e até psicológico. Hoje em dia é possível melhorar substancialmente esses casos recorrendo a próteses de silicone adaptadas à forma do defeito, preenchendo-o e tornando o tórax mais regular, prótese essa que é colocada através de um túnel criado por baixo da pele. O preenchimento com enxerto de gordura (“lipofilling”) pode melhorar o resultado final, ao criar uma maior espessura de revestimento da prótese sobre a pele


Tempo do procedimento

1h30


Tipo de anestesia

Anestesia geral


Cicatriz

A cicatriz (horizontal) é posicionada na linha média da transição entre o tórax (“peito”) e o abdómen (“barriga”)


Internamento

Conforme os casos, em regime ambulatório ou com 1 dia de internamento


Recuperação

Pode regressar ao trabalho em cerca de 5-7 dias desde que não implique esforços. A actividade desportiva pode ser realizada a partir das 6 semanas. Deve também usar uma cinta compressiva no tórax (recomendado pela nossa equipa). Ao fim de alguns meses, as cicatrizes obtêm uma tonalidade semelhante à da pele circundante, ficando menos perceptíveis


Riscos e problemas mais frequentes

Inicialmente pode haver algum inchaço e nódoas negras. Os riscos de hematoma, infecção ou extrusão da prótese são menos frequentes. Pode haver cicatrização em excesso. A longo prazo, nalguns casos pode surgir contractura capsular (espessamento da cápsula que se forma naturalmente em redor de qualquer prótese de silicone), levando a uma deformação cutânea


Longevidade do procedimento

O resultado é definitivo

PECTUS EXCAVATUM (DEPRESSÃO DO TÓRAX)